segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Carne de panela zas trás



É ter o estômago vazio e não almoçar
É ver o céu se abrir no estilo e não se animar
Te ver e não te querer
É improvável, é impossível
Te ter e ter que esquecer
É insuportável, é dor incrível
É como esperar o prato e não salivar
(Samuel Rosa,  Lelo Zanetti, Chico Amaral, Te ver)




Para um almoço rápido, fiz uma carne de panela na panela de pressão. Esta receita rende oito porções. Na panela de pressão, coloquei um fio de óleo, refoguei uma cebola em fatias e um dente de alho picado. Juntei um quilo de carne cortada em cubos grandes, temperada com sal. Deixei dourar um pouquinho.
Enquanto isso, dei uma olhada na geladeira, achei uma sobra de vinho e um tomate dando sopa, juntei à panela e adicionei água (só o suficiente para cobrir a carne). Fechei a tampa e contei vinte minutos depois que a panela pegou pressão. Desliguei o fogo, coloquei embaixo da torneira para sair a pressão.
Abri a panela e voltei ao fogo para reduzir e engrossar o molho. O perfume do molho que se espalhou pela casa nessa hora fez todo mundo salivar! Servi de pronto, com aipim cozido.  

Um comentário:

arquivo

blogroll